sábado, 5 de novembro de 2011

Lula o matuto do Brasil!



Saudações aos que tem coragem!




Não precisa ser do Partido Trabalhista (PT), não precisa ser conhecedor da política, muito menos ser nordestino como ele ou corintiano, precisa somente ser humano para se solidarizar com o problema de saúde que o ex presidente Lula enfrenta, para aqueles que ainda não sabem Lula está com câncer, e assim como todas as batalhas que venceu, vai vencer essa também. Não é o momento para continuarmos perpetuados  nos palanques, não cabe política nesse momento, estamos falando de um pai, um avô, estamos falando do homem que mudou os rumos do Brasil, mais que refeições ou empregos para os brasileiros Lula construiu sonhos, depois dele passamos a acreditar num Brasil melhor, Lula promoveu as maiores mudanças que esse país pode testemunhar, e ele é só um matuto do Nordeste, região essa tão castigada pelo tempo e preconceito do resto do Brasil.
Acho um extremo ato de hipocrisia alguém mandar o Lula fazer seu tratamento no SUS, eu me pergunto se essas pessoas  tivessem condições financeiras para se tratar nos melhores centros médicos do pais se elas iriam para o SUS, claro que não, elas desejam para outras pessoas aquilo que elas mesmas não fariam, e isso é hipocrisia. Se o Brasil está ruim hoje, se o SUS está ruim hoje, acreditem ele foi muito pior antes do matuto ser presidente, para esses hipócritas eu faço um pedido rasguem seus contratos dos planos de saúde e se tratem sempre no SUS, fariam isso? É, eu sei que não.
Sei que o Lula não vai ler esse texto e que ele nem sabe que eu existo, mas não poderia aqui deixar  de me  manifestar e desejar para esse grande brasileiro uma recuperação breve e muita força, Lula é nordeste, Lula é povo, Lula é Brasil! Força Lula!  

sábado, 15 de outubro de 2011

Democracia para quem?


                                     


Saudações aos que tem coragem!

Você acha o Brasil um país democrático?Eu não acho, ao menos não totalmente, e vou falar por que. Democracia para mim é a vontade da maioria sobre a vontade da minoria, e isso não é respeitado no Brasil, obrigar um cidadão a fazer parte do sistema seria um ato democrático? Isso não estaria tirando o direito de escolha da sociedade? Qual o documento mais importante do cidadão? A carteira de identidade ou o CPF? Nenhum dos dois é o TITULO DE ELEITOR e a RESERVISTA.

Na terra que poucos têm muito e muitos têm muito pouco, democracia na maioria das vezes não passa de uma simples palavra, um país 100% democrático não pode obrigar qualquer cidadão a votar, o voto deveria ser facultativo, porem em terra de corruptos o voto facultativo acabaria com a eleição, não teria votos nas urnas, sem a reservista  ou o titulo de eleitor  ou com ele pendente na justiça eleitoral você perde direitos como; tirar a identidade, fazer concursos públicos e vestibulares, perde benefícios sociais entre outras coisas, isso é correto? Ou você vota ou se ferra, está dando no mesmo, depois do voto continuamos a nos ferrar, mais dessa vez quem nos ferra não é a justiça eleitoral é quem votamos, como isso pode mudar? Investir na educação, politizar a massa, instruir, porem isso não é bom para os políticos, eleitor “burro” é garantia de voto, muita gente não sabe nem o que é constituição ou para que serve um governador ou vereador, o sistema é falho? Sim, porem propositalmente, pois assim ele garante a sobrevivência de muita gente no poder. 
Todos podem se candidatar, sim isso é democracia, você vota em quem você quiser, sim isso também é democracia, mais não é democracia ou democrático um país que ano a após ano constrói gerações de ignorantes massa de manobra do sistema, massa essa que através do seu voto vai escolher seus representantes. O Brasil para ser totalmente democrático não precisa tão somente mudar o fato de ser obrigado ou não o voto, obrigado ou não se alistar, tem que dividir melhor sua renda, para que todos tenham o suficiente para sobreviver dignamente, se educar e construir um país melhor, através do voto, através do seu trabalho, através do seu suor, que o titulo de eleitor nos garanta o direito de escolha consciente e não benefícios sociais como o Bolsa Família que para mim é o Bolsa Voto, quando o principal documento do cidadão for seu diploma e não o titulo de eleitor o Brasil vai ser um país melhor e totalmente democrático e livre de muita gente que vive as custas da ignorância de milhões de brasileiros, até esse dia chegar, vamos fazer nossa parte e torcer, viva a DEMOCRACIA, viva o BRASIL! 

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Passagem R$ 2,30 chamem a policia estou sendo assaltado.



Saudações aos que tem coragem!

Quando passo horas esperando o ônibus e quando o avisto sempre lotado e em péssimo estado me pergunto, seria justo pagar R$ 2,10 pela passagem? Já que Maceió não tem uma frota compatível com o numero de usuários, e a frota que temos já passou do prazo para ser renovada, o correto seria que as empresas renovassem a frota de quatro em quatro anos, mas isso não acontece em Maceió, os coletivos da capital alagoana tem em media 6,5 anos e alguns muito mais que isso, como assim? Algumas empresas compram ônibus já usados de outros estados e botam nas ruas aqui em Maceió, por isso não é difícil ver alguns quebrados nos corredores de trânsito da capital. Já cheguei a matar baratas em um desses coletivos, isso mesmo,baratas, seria justo pagar R$ 2,10? Não, imagine pagar R$ 2,30, atualmente Maceió tem uma das passagens mais caras do Nordeste, e com esse aumento teremos a mais cara do Brasil, pagaremos caro para andar em ônibus com lotação 30% acima do normal, com cadeiras quebradas, isso tudo depois de passar horas no ponto de ônibus.
A população da capital alagoana cresceu 46,8% entre 1991 e 2011, 78% utiliza algum tipo de transporte publico, porem nesse mesmo período as frotas de ônibus da capital cresceu apenas 6,3%, um numero irrisório comparado ao numero de usuários, vamos falar da passagem? Sei que esse aumento sugerido pelos empresários é para custear o aumento salarial dos motoristas e cobradores, é mais que justo que os mesmos recebam aumento salarial, mais não é justo que esse aumento seja tirado do nossos bolsos, imagino um pai de família assalariado que tenha três filhos matriculados na escola, como seria grande o prejuízo desse pobre cidadão, mesmo com a meia passagem estudantil ele teria que desembolsar mais de R$ 150,00 por mês, isso de um salário mínimo, um absurdo!
Não podemos aceitar calados esse absurdo, por que  a prefeitura ate agora não fez a licitação, com ela feita de maneira correta dando  oportunidade a outras empresas se instalarem em Maceió, com certeza teríamos um serviço de melhor qualidade e mais acessível aos nossos bolsos, onde esta o Ministério Publico que venda os olhos para esse problema, já imagino, nossos promotores estão nos carros importados e quem precisa deles esta no ponto esperando a lata de sardinha que vai levar ele para seu destino. Gratuidades irregulares, falta de comprometimento do Ministério Publico, inércia dos vereadores, incompetência do executivo são fatores fundamentais para a atual situação que enfrentamos, quanto custa para esse povo todo ficar calado? Será que pagaremos essas bolas também? Tomara que não, pois R$ 2,10 já era um abuso, R$ 2,30 é um assalto, socorro chamem a policia estou sendo roubado.

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Univer$sal: Pastores ou leiloeiros?





Saudações aos que tem coragem!


Sei que religião não se discute e que é direito de todos as manifestações religiosas de acordo com  a constituição federal assim como a liberdade de expressão, meio esse  que me faz me manifestar sobre um tema tão polêmico.
Antes de tudo gostaria de afirmar que não sou contra ou tenho qualquer preconceito  com os membros da Igreja Universal do Reino de Deus, pois acima de tudo a fé não se discute, seja ela em santos, igrejas ou terreiros de ubanda.
Vamos aos fatos:
A exatamente seis anos freqüento centros evangélicos , por algumas vezes visitei a universal pois diferente das outras nela eu tinha uma certa curiosidade, como eu tenho insônia passo parte das madrugadas acordado com a televisão ligada e com isso vejo alguns dos vários programas religiosos que lotam os canais da TV aberta, supostos milagres, pessoas relatando seus problemas, campanhas de fé, por incrível que pareça o que menos vejo são pregações falam pouco da bíblia, falar da bíblia não rende lucros para algumas igrejas.
Campanhas:
A parte mais curiosa e o foco desse texto são as campanhas de “milagres”  como: A fogueira Santa, A corrida dos 318, o copo com água, o óleo do milagre entre outras, na minha opinião, relembro que tenho o direito de expor minha opinião, isso não passa de um meio covarde de igreja que mais parece multinacionais de tirar o dinheiro dos fieis, usando dos desesperos dos mesmos para conseguirem vantagens financeiras, assim como relata o vídeo acima. Me pergunto como alguém que não tem muita coisa e já passa por dificuldades dá o pouco que tem,ou melhor tudo que tem para a igreja univer$al eu um ano depois é um novo rico, não falo em fé, falo em riqueza material, como isso, que formula é essa? Se alguém souber, me falem também sonho em ser rico.
Antes de escrever esse texto debati com alguns leitores do blog, um deles que não vou mencionar o nome por questão de privacidade do mesmo, me confessou que freqüentou a univer$al por alguns anos, nos piores anos de sua vida, sem emprego, e vendo sua família viver com ajuda de vizinhos ele resolveu ir a univer$al em busca de ajuda ou algum conforto e com a dignidade diminuída o mesmo me relatou que nos anos que ficou na igreja testemunhava lavagens cerebrais, pessoas que tiravam do dinheiro da passagem para doar a igreja com a suposta garantia que assim iriam para o céu ou receberiam de Deus uma ajuda financeira muito maior, é certo os dismos é ofertas pois as igrejas precisam se manter, existe uma certa estrutura que é necessária uma manutenção, mais fazer de um culto ou uma igreja uma casa de leilão é diferente, pastores que para mim não passam de charlatões  da fé, que no lugar da bíblia poderiam usar o martelinho de um leiloeiro, que aos berros passam horas nos cultos gritando, “ Irmãos quem vai doar para Deus cinqüenta mil real? Alguém? Então quem vai doar para Deus trinta mil reais? Alguém? Esse leilão vai de cinqüenta mil a dois reais, existe um triste fato que um desses picaretas vestidos de pastores pediu para as crianças do culto para que elas doassem seus brinquedos, isso mesmo ate os brinquedos, agora me pergunto para que Deus quer cinqüenta mil reais ou brinquedos?
Sei que serei chamado de incrédulo que receberei criticas ou coisas do tipo, pois esse é um assunto polêmico, antes de me criticarem ou acharem que tenho raiva de evangélicos saibam que eu sou evangélico, eu só não sou de acordo com as atitudes dos pastores da Univer$al e assim como eu tenho o direito de expor minha opinião  os que se sentirem incomodados tem o direito de expor as suas, mas quando alguém for me criticar aproveite e na critica me explique para que Deus quer tanto dinheiro e brinquedos e onde na bíblia fala que a felicidade do homem só pode vim se ele for rico, assim como é passado nos programas e clipes da Univer$al com musicas evangélicas e imagens de carrões, mansões e iates. E para aqueles que querem ficar ricos, não invistam na Univer$sal, invistam na bolsa de valores.
“É mais fácil um pobre passar pelo buraco de uma agulha do que um rico entrar no reino do céu” E você o que me diz?


terça-feira, 4 de outubro de 2011

Estão matando nossos jovens!



Saudações aos que tem coragem!



Números agravantes que não param de crescer me fazem escrever aqui toda minha revolta e tristeza, sei que o estado de Alagoas vive  tempos  violência, mas o que acontece em São José da Laje já posso classificar como extermínio constante de nossa juventude, o numero de  jovens mortos entre 15 e 25 anos de idade chega a mais de cem em três anos, isso mesmo mais de cem jovens foram assassinados na Laje nos últimos três anos, o agente catalisador desse triste índice é o trafico e uso de drogas, porém nada justifica um assassinato. Viciados? Traficantes? Sim, mais acima de tudo seres humanos, jovens com uma vida pela frente, vitimas do sistema, repressão  não é o caminho, não é exterminando jovens que a mazela da droga vai acabar, seria os traficantes os assassinos? Ninguém sabe, pois até agora nenhum culpado ou suspeito foi preso ou interrogado, está faltando o punho do poder público, está faltando políticas públicas para que no futuro nossas crianças não acabem jovens deitados na pedra do IML com o corpo cravado de bala. Só nos últimos meses quatro mulheres foram assassinadas por conta do trafico, antes as mulheres vendiam Avon hoje algumas vendem drogas. É inadmissível que uma pequena cidade como São José da Laje esteja vivendo essa situação, que as famílias de bem hoje sejam reféns do medo por conta da sombra da impunidade, não podemos tolerar mais cenas de mães chorando a morte dos seus filhos, mães desesperadas ao ver seus filhos afogados no seu próprio sangue, quantas mães ainda precisam chorar? Quantos jovens precisam morrer para alguém fazer alguma coisa? Quantos sorrisos devem ser trocados por lagrimas de dor? Não podemos banalizar esses assassinatos, não podemos procurar justificativas e sim buscar soluções, o futuro de nossa sociedade está morrendo de forma brutal e os assassinos gozam da impunidade, quem será o próximo? Não sabemos, só sabemos que vai ter um próximo. Sei que estou mexendo em casa de abelha escrevendo sobre esse fato aqui, para aqueles que se sentirem incomodados mando um simples recado; mexeu com a juventude lajense, mexeu comigo!

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Apelo: Jaraguá da gloria ao abandono!







Saudações aos que tem coragem!


Uma das minhas maiores tristezas quando o assunto é cidade de Maceió é o lindo e histórico bairro do Jaraguá, tenho uma paixão e admiração notável pelo charmoso bairro, o berço de nascimento de Maceió, através do porto a cidade alcançou grande crescimento fazendo assim que a capital da província mudasse para Maceió. O Jaraguá que na época era cercado de rico comercio, lojas e armazéns só faziam crescer o fluxo no local. Porém os tempos de gloria do charmoso bairro recheado de casarões históricos chegou ao seu fim, bem que o poder público tentou revitalizar o bairro nos anos 90, que ficou repleto de bares,boates entre outros meios de comercio, era nossa Lapa carioca, hoje não passa de nossa cracolandia, ruas escuras, casarões abandonados, monumentos entregues ao tempo e ao abandono, um bairro fantasma que virou o paraíso dos dependentes químicos,para uma cidade tão pobre de atrações convidativas para o turista e seus nativos ver o Jaraguá nesse estado é muito triste, incentivos, revitalização e garantias coisas que hoje estão ausentes em relação do poder público com o Jaraguá, não é só um bairro que esta abandonado é nossa historia, escrevo aqui mais que minha opinião, é um apelo, devolvam a vida ao charmoso Jaraguá! 

terça-feira, 27 de setembro de 2011

Alguém pare a SAMU que eu quero descer!

 

Saudações aos que tem coragem!

Olá querido leitor você tem plano de saúde? Não! Então somos dois e estamos ferrados, vamos depender da SAMU e do SUS. Assim como em todo país a saúde do nosso estado esta em coma profundo sem previsão de voltar à vida, o coma é dela e o problema é nosso, falo nosso, pobres mortais dependentes da saúde pública do nosso estado, as únicas mudanças que vejo na nossa saúde é a mudança de nome do pronto socorro, já foi HGE (Hospital Geral do Estado) agora é HUE (Hospital de Urgência e Emergência), no fundo não passa de um matadouro, vive quem tem sorte e morre os não atendidos pela lotação diária e pela escassez de profissionais, esta sobrando apadrinhados políticos que nada fazem e ganham muito nos gabinetes e faltando médicos que salvam vidas e trabalham muito nos HUE da vida. O que posso esperar da saúde pública de um estado que tem um agrônomo como secretario de saúde? Milho nascendo nos leitos? Adubo no lugar de remédios?  Pena que o povo é quem paga por conta desses acordos políticos.
Para que tanta SAMU se no fim da linha o paciente vai ser jogado em um corredor sujo e se tiver sorte ficará no frio metálico de uma maca? Para que tanta SAMU se só temos um hospital de grande porte para atender 102 municípios? Hospital esse que muitas vezes se torna um depósito de enfermos. Para que tanta SAMU se no fim da linha o paciente acaba morrendo por falta de atendimento adequado. Para que tanta SAMU se esta faltando na saúde pública o respeito à dignidade a pessoa humana. Alagoas precisa de pelo menos mais dois grandes hospitais de urgência e emergia um para a região agreste e  sertão, a saúde nos municípios precisam sofrer mais investimentos, mais equipamentos nos hospitais municipais que hoje só tem soro e dipirona, com isso sem duvidas diminuiria a lotação no HUE e melhoraria o atendimento para os pacientes da unidade.Porém nossa realidade é outra estão construindo estádios no  país que precisa de hospitais, triste realidade a nossa, o povo que sofra nos leitos do Brasil, vamos vender nossa “Imagem” na copa e fingir que está tudo bem, em quanto isso se o fim da linha for o HUE? SOCORRO ALGUÉM PARE A SAMU QUE EU QUERO DESCER!

sábado, 24 de setembro de 2011

Brasil toda MERDA vira MODA!





Saudações aos que tem coragem!

Faz tempo que quero escrever sobre esse tema, desde já afirmo, respeito o gosto de todos, porem para certos tipos de coisas boto em duvida certos gostos, ou melhor, desgostos. Tenho saudades do tempo que os carnavais eram regados as musicas das bandas, Chiclete com Banana, Asa de Águia, Araketu,Banda Eva entre outras, musicas com letras e melodias agradáveis como “ Gosto de ficar te olhando, passo o tempo imaginando teu modo de amar” não apenas dançávamos a musica e sim as curtíamos relembrando bons momentos, hoje me pergunto quantos dias o compositor de “Rala a theca no chão” uma obra prima do gosto duvidoso passou para escrever essa canção, quanta criatividade. Hoje as musicas que mais fazem sucesso no Brasil são com letras pornográficas ou musicas com incansáveis duas frases  como “ thuco. Thuco gostoso. Thuco , thuco do povo”. O que um cantor tem quer ter para fazer sucesso? Nada, não precisam de talento, umas roupas coloridas, cabelos assanhados e alguns instrumentos já podem te garantir o estrelato.
Outra observação que venho fazendo  é sobre as roupas usadas pelos jovens de hoje, se um ser normal (não famoso), sai na rua com o cabelo penteado no liquidificador, uma calça amarela, um tênis rosa, uma camisa rasgada verde limão e um óculos violeta, é chamado de louco ou brega, porém se for um artista ele é ESTILOSO, a merda do anônimo vira moda com o   famoso.Muitas pessoas perderam o senso do ridículo achando que estão na moda por que determinada pessoa veste isso ou aquilo, o corte de cabelo do jogador é assim ou assado  devem usar também. Quantas crianças e adolescentes copiam aquele corte de cabelo tenebroso do Neymar, pelo amor de Deus em que parte do sistema solar aquilo é bonito? Parece que tem um esquilo na cabeça do Neymar. O mais engraçado nisso tudo é que as pessoas que hoje copiam essas “modas” são as mesmas que amanhã terão vergonha de lembrar dessa época, amanhã muita menina que já serão mulheres negarão de pés juntos que  curtiram bandas como Restart,Fresno,Fiuk entre outras mazelas. Quando falo que no Brasil toda merda vira moda é por que sempre que vejo um estrangeiro falando da musica brasileira eles tomam como referencia Tom Jobim, Vanessa da Matta, Seu Jorge, Caetano, já os tupiniquins clamam, Justin Bieber,Lady Gaga ou coisas do tipo, sentiram a diferença?
Em terra de Calypson, Maria Gadu não lota maracanã isso é uma verdade, porém gosto é como xx cada um tem o seu. Assim é o Brasil onde toda MERDA vira MODA!

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Cegos, surdos, mudos ou coniventes?


Saudações aos que tem coragem!

Há muito tempo venho observando o “desempenho” dos ilustres vereadores de São Jose da Laje minha terra natal, e venho chegando à conclusão que 90% dele são cegos, surdos e mudos. É incompreensível como tanto desmando na administração do atual prefeito passa despercebido pela casa legislativa, é impossível não questionar a índole de alguns vereadores, saberia esses vereadores quais as funções dos seus cargos? Saberia esses vereadores que a bancada do plenário deve ser usada para defender o povo e não como balcão de negocio ou palco de teatro? Saberia esses vereadores que eles são representantes do povo e não marionetes do sistema? Saberia esses vereadores para que serve um vereador?
O resultado dessa inércia ou conivência dos vereadores lajenses diante as falcatruas da atual administração é fazer de São Jose da Laje uma cidade que tudo pode e nada acontece. No que deu o desvio de mais de R$ 200 mil reais do Fapem para conta pessoal da mãe do prefeito Marcio Lyra? No que deu a CEI da educação? No que deu as falsificações grosseiras de documentos feitas por dois vereadores? Isso mesmo, não deu em nada, ou melhor deu em pizza, São Jose da Laje, terra que tudo pode e nada acontece, terra de vereadores cegos, surdos, mudos e coniventes. Que venha 2012, que venha melhores dias para minha querida terra, ate chegar 2012 vou comendo uma pizza, quer um pedaço?

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Aumento do número de vereadores. Eu sou CONTRA!





Tendo em vista o principio da anualidade as câmaras municipais devem aprovar ate outubro suas leis para autorizar o aumento do numero de vagas nas casas legislativas municipais.
Sou absolutamente contra a Emenda à Constituição Federal 58/2009,  não precisamos de quantidade legislativa e sim qualidade, aumentar o numero de vereadores não significa aumentar o desempenho parlamentar da casa, aumentar a fiscalização e etc. De fato esse aumento só vai onerar ainda mais os cofres públicos, precisamos de investimentos na educação básica e profissional, investimentos na saúde, segurança, e veremos parte desses possíveis investimentos indo para verbas de gabinetes e gratificações para mais vereadores. Nas pequenas cidades do interior esse aumento no número de vagas chega a ser ainda mais desnecessário, não existe trabalho parlamentar na maioria das cidades do interior, tiro por São Jose da Laje minha terra natal,  não consigo enxergar mais dois vereadores na câmara legislativa lajense, darei um motivo, não me lembro do ano que vi um projeto sair daquela casa para o executivo,  com nove vereadores já é um desperdício de dinheiro público, imagine com onze. Sou contra!
Cabe a sociedade escolher melhor seus representantes para ter mais qualidade legislativa, assim não seria preciso esse aumento nas vagas, para isso precisamos parar de eleger analfabetos, corruptos, golpistas entre outras mazelas que assim como na Laje tem em todo país. É o que eu penso!

terça-feira, 6 de setembro de 2011

PROFISSÃO PEDINTE



Quem utiliza o serviço de transporte coletivo aqui em Maceió e nas grandes cidades do Brasil vem se acostumando com o pede-pede dos ônibus, os famosos pedintes e vendedores, quantas vezes por dia escutamos nos ônibus as frases “Olá pessoal, boa noite pessoal, bom dia senhores passageiros...” O sobe e desce dessas pessoas é comum, no mínimo três em um curto trajeto, vendedores de pastilhas, pipocas, pedintes com supostos problemas de saúde, representantes de fundações sociais, desempregados, retirantes, a variedade é grande, uns estão ali por necessidade, outros por comodidade mesmo, conversando com um deles descobri que o mesmo lucrava R$ 30,00  por dia de segunda a segunda, cerca de R$ 900,00 por mês, isso mesmo R$ 900,00  mais que muito trabalhador formal, essa atividade lucrativa vem ganhando cada dia mais o numero de adeptos.Particularmente  não ajudo, não dou moedas para esses pedintes, salvo quando é algum vendedor com produto do meu interesse, ao contrario estaria incentivando esse ciclo vicioso. De quem é o problema? Meu, seu? Não, é do poder público, falta de políticas sociais, para o poder público essas pessoas não existem, nossos gestores não andam de ônibus, se andassem eles não teriam tantos pedintes ou não seriam tão lotados, isso é uma realidade! Porem em sua maioria, são pessoas que não tiveram acesso aos estudos e oportunidades para conseguir trabalhar regularmente. Enquanto não houver outra alternativa de inclusão social, elas vão continuar usando os ônibus como local de emprego e não como um meio de transporte para chegar ao trabalho.
Um fato curioso é os “pedintes” que na verdade são assaltantes educados, veja se você concorda, não seria um assalto essa abordagem. “Olá pessoal meu nome é ..... sou ex presidiário e não estou arrumando emprego, estou aqui pedindo por que é melhor pedir do que roubar, vou pedindo se não conseguir nada vou ter que roubar mesmo, melhor pedir do que roubar NÉ PESSOAL?” Eu não sei para você, mais para mim isso é um assalto educado, sempre os que dão a ajuda são os passageiros sentados mais próximos do “pedinte”,  do jeito que está não pode continuar, porem infelizmente a situação só tem a piorar, até alguém resolver vamos torcer para serem só pedintes ou vendedores, por que assalto no ônibus  já basta os R$ 2,10 da tarifa. É o que eu penso!

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

POLITICA(GEM) !




Política e politicagem seriam como uma imagem no espelho, porem com o reflexo distorcido de si mesmo.
Saberia o povo distinguir uma da outra no nosso cotidiano? O que seria  politicagem? Troca de cargos,troca de favores políticos, acordos milionários como o famoso mensalão, no geral politicagem é um ato ilícito que beneficia uma minoria, prejudicando a maioria, o povo, eu, você, ele, ela e assim vai. Por outro lado a política é representar a sociedade, lutar pelos interesses  da coletividade, coisa que não acontece muito por aqui.
Para muitos POLITICA e POLITICAGEM é a mesma coisa, o problema é que estamos acostumados a ver acordos gatunos, desvio de verba pública, corrupção no geral que no fim nos dificulta diferenciar uma da outra.
A politicagem vende, aluga mais do que cargos ou partidos, ela vende sonhos e esperanças depositados nas urnas, é um ciclo constante, um mau que deve ser exorcizado o mais rápido possível.  Que nas próximas eleições saibamos separar o joio do trigo. É  o que eu penso!



sábado, 3 de setembro de 2011

Censura e Violência NÃO! Alagoas ainda pertence ao povo!


Só na terra dos marechais! Assim começo minhas palavras de revolta em relação ao um fato absurdo ocorrido na ALE “Assembléia Legislativa de Alagoas”, ultimamente como alagoano tenho vergonha daquela casa, tenho nojo de muitos que ali brincam de Deuses donos de Alagoas e da vida dos alagoanos. Estamos em 2011 a ditadura militar ficou no meio dos anos noventa, o coronelismo esse teoricamente não existe mais em Alagoas, porem os cabrestos dessa época ainda se mantêm vivos na suposta casa do povo alagoano, na ALE  a censura e ameaças a violência  são arreios constantes. Imagino como  é difícil trabalhar como jornalista e respeitar a verdade naquela alcatéia de lobos famintos, e minha imaginação foi a realidade essa semana quando a competente jornalista  Niviane Rodrigues sofreu a seguinte ameaça do deputado Cícero Ferro, “ Vou deixar você sem um fio de cabelo na cabeça” após a ameaça o “nobre” deputado foi debochar da impunidade ao lado dos seus iguais, falo iguais em índole também.
A jornalista Niviane Rodrigues da qual sou leitor e admiro o seu trabalho sempre pautado no caráter e transparência jornalística respeitando os fatos  expresso toda minha solidariedade pois esse fato não pode ser vitima da impunidade que reina no colo dos menos favorecidos.
Ao mesmo pergunto onde estão as autoridades que segaram diante desse retrocesso democrático, vocês (autoridades) não podem se manter caladas diante dessa grave ameaça que não só colocou em risco a integridade física de uma profissional de jornalismo, mas também toda liberdade de expressão dos profissionais da área.
Ao nobre deputado que voltou agora nem sabe se fica, em nome dos meus leitores mando um recado, não brinque de Deus, pois acho difícil o senhor conhecer o mesmo, e não se esqueça Alagoas ainda pertence ao povo! É o que penso!

Essa postagem é dedicada a jornalista Niviane Rodrigues e todos os profissionais da área.

terça-feira, 30 de agosto de 2011

Laje uma cidade de sonhos, historia e predios em ruinas.




Saudações aos que tem coragem!




Quando decidi criar esse blog, tive  como uns dos motivos  expressar aqui minhas opiniões e minhas indignações  para os fatos do nosso dia a dia, e diante desses motivos não poderia ficar calado e ser omisso com esse absurdo.



Quando vi a foto acima, não nego que me tremi de revolta, e me perguntei o que esta acontecendo com São Jose da Laje? Lembro-me quando criança adorava brincar na centenária  estação ferroviária e hoje vejo essa imagem, isso é um desrespeito com o patrimônio público e com a historia de nosso município é uma afronta as memórias dos mais antigos lajenses, onde um dia já foi um cartão postal de nossa cidade, hoje é um amontoado de ruínas, onde está o poder público? Vou responder essa pergunta logo mais.
 O mais revoltante nisso tudo é, que não é só a antiga estação que se encontra neste estado, lembram do nosso querido e charmoso castelinho? Hoje não passa de um banheiro público, isso mesmo um verdadeiro deposito de merda (perdão pela palavra), o que podemos esperar de uma cidade que não respeita sua historia?
Não adiantaria eu usar meu blog só para apontar os erros, isso seria fácil demais, apontar erros todo mundo faz, então vamos às soluções. Em 2002 na época presidente dos estudantes lajenses, quando muitos me chamavam de polemico,  contrariando essas mesmas pessoas, fazia parte do Forum de Desenvolvimento Integral e Sustentável de São Jose da Laje, uma organização  social existente em todo Brasil, composta por claro, membros da sociedade, na época tínhamos, aposentados, senhores de mandato, professores entre outros, o fórum tinha como um dos  objetivos transformar a antiga estação ferroviária no Centro Cultural lajense, você acha isso impossível? Eu não, e vou falar por que. Com uma parceria entre o município e a autarquia que responde pela linha férrea, Sebrae, Senai,Senac, isso seria possível, poderíamos favorecer  artesanato e muitas outras coisas usando as competentes costureiras do Tijuca, a juventude do pró-jovem e assim vai, mais que uma atividade cultural, seria também empresarial, daria uma profissão para essas pessoas ajudando na renda dos seus lares. Faltou vontade política nessa ultima década? Não só isso, faltou vergonha na cara dos nossos representantes, prefeitos, vereadores , verdadeiros parasitas do poder, o que poderíamos esperar de uma cidade que vem ao longo de anos tendo vereadores alcoólatras, analfabetos, corruptos, utopistas e gananciosos? Gestores que mais se preocupam com seus patrimônios do que o patrimônio público?
Enquanto a estação ferroviária se encontra em ruínas pelo abandono dos nossos inúteis e incompetentes representantes, nossa juventude busca um espaço para ter uma oportunidade, e um centro cultural e empresarial seria um bom espaço  para essas oportunidades, isso é de doer o coração de quem tem vergonha na cara, que nossos representantes saiam dos bares da vida e comecem a trabalhar, já passou da hora e não só a estação, nosso povo, nossa cidade não agüenta mais tanto descaso. Ate quando? Essa resposta deixo para o povo responder, afinal como diz o ditado. “ O povo tem o governo que merece!”   #LutaLaje




terça-feira, 23 de agosto de 2011

ALAGOAS E SUAS CAPITANIAS HEREDITÁRIAS



As Capitanias hereditárias foram um sistema de administração territorial criado pelo rei de Portugal, D. João, em 1534. Este sistema consistia em dividir o território brasileiro em grandes faixas e entregar a administração para particulares (principalmente nobres com relações com a Coroa Portuguesa). Este sistema foi criado pelo rei de Portugal com o objetivo de colonizar o Brasil, evitando assim invasões estrangeiras. Ganharam o nome de Capitanias Hereditárias, pois eram transmitidas de pai para filho (de forma hereditária). Capitanias Hereditárias criadas no século XVI: Capitania do Maranhão, Capitania do Ceará,Capitania do Rio Grande,Capitania de Itamaracá, Capitania de Pernambuco ,Capitania da Baía de Todos os Santos entre outras tantas.
Vamos aos fatos:
Nossa Alagoas de hoje não é tão diferente do Brasil de 1534, isso mesmo, Alagoas é um estado dividido por CAPITANIAS POLITICAS HEREDITÁRIAS, um estado repartido pelo poder passado de pai para filho, parente para parente, clãs familiares se perpetuando no poder década após década, vamos aos territórios e você amigo leitor vai concordar com minha singela observação. No litoral norte temos Cavalcantes liderados pelo Cicero Cavalcante carinhosamente chamado Ciço das Cachorras, os Farias entre outros. Litoral sul a família clã Beltrão a mais napoleônica das alagoas, conquistar e dividir entre si esse é o lema do clã Beltrão, detentores de boa parte dos FPMs,ICMS, ops do território alagoano, vamos para o sertão e agreste, Albuquerque,Tavares,Pereira,Loiola,Bulhões entre outros. Vale do Paraiba região indiretamente comandada pelos Vilelas, Tenório e Toledo. No vale do Mundaú não é diferente, lá temos ate coronel não é o Timótinho de Borogodó mas é o Gomes de Barros de União, que junto com os Calheiros dominam politicamente a região,
Dessa partilha do bolo chamado ALAGOAS, os senhores de engenho do nosso estado ficam com tudo, para o povo vulgos plebeus do poder sobrou as migalhas, essa divisão territorial de poder passado de pai para filho ou consangüíneos é uma das grandes responsáveis pelo fracasso econômico do nosso estado. Regiões que na visão de muitos não passam de currais eleitorais, com validade contada, de dois em dois anos, e o que acontece nesse intervalo?NADA, isso mesmo NADA, nada muda, o pobre fica mais pobre e o rico se não tiver as costas quentes fica mais endividando e vivendo de pose, os cofres públicos vazios, as dividas da municipalidade afogando o município na falência, porem as fazendas, garagens e contas bancarias, essas estão cheias de gado,carrões e dinheiro, para os plebeus sobra o bolsa família, o emprego de nomeação na prefeitura, o sonho de um concurso publico não fraudulento, é polêmica a minha opinião? Também acho, mas sabemos que é a VERDADE DE ALAGOAS, porém ate quando?



quarta-feira, 6 de julho de 2011

A saudosa UE$A.

Antiga sede da UESA ja vendida e sem a placa com o nome da entidade.


 Nos tempos que existia movimento estudantil na UESA


Há muito tempo levo comigo o sentimento de revolta, fico revoltado quando passo na Avenida Fernandes Lima e vejo a antiga sede da Uesa entregue a o abandono depois da venda duvidosa o prédio onde por muitos anos foi à casa dos estudantes de Alagoas, onde passei grandes momentos de minha vida no movimento estudantil, o prédio sede, patrimônio público foi usado como moeda de troca.

Vamos voltar um pouco no tempo, para entender a gravidade dos fatos que irei abordar aqui.

A UESA teve sua primeira sede em 1949 antes na rua do comercio no centro de Maceió, em 1958 a ditadura fechou a primeira sede da entidade estudantil alagoana, a UBES e UNE também tiveram suas sedes fechadas na época pelo regime ditatorial, com isso o saudoso ex deputado José Bernardes comprou um terreno na frente do Cepa, o mesmo escondeu a escritura do terreno para a ditadura não tomar, a escritura ficou em segredo até á redemocratização do Brasil  em 1986,  com a reativação da UESA  o primeiro presidente após á ditadura foi Kleber Santos na época filiado ao PCdoB, após a reativação da entidade estudantil José Bernardes  procurou Kleber Santos e entregou a escritura do terreno, iniciando assim uma campanha para construir a nova sede, na época procuraram o secretario estadual de educação o historiador Douglas Apratto hoje um dos diretores do CESMAC, para conseguir apoio e assim construir a nova casa dos estudantes alagoanos.
Nos últimos quinze anos muita coisa mudou, a UESA virou uma fábrica de carteirinhas estudantis visando somente o lucro, verdadeiras quadrilhas de oportunistas assumiram a diretoria da entidade destruindo a mesma aos poucos, presidentes que ao assumir a entidade não tinham nenhum patrimônio saiam do mandato com carros importados e apartamentos de luxo, outros chegaram a alugar aviões particulares para rodar o Brasil luxando com o dinheiro da UESA. Verdadeiras hienas se acusando buscando o poder, brigas pessoais e gananciosas, eleições fraudulentas com congressos fantasmas e intervenções foram fatos marcantes dos últimos anos que prejudicou o movimento estudantil no estado, falo com propriedade pois tive minha gestão prejudicada quando fui presidente da UMES-Laje, colocando a UESA nas paginas dos jornais de maneira negativa, mas nada se compara ao maior golpe que a entidade já sofreu. 
Na gestão do ex presidente Ivonaldo Feliciano da Silva Junior mais conhecido como JR, o prédio sede da entidade foi supostamente vendido, por que supostamente? O antigo terreno e o prédio juntos valem pouco mais de R$ 1.000.000.00 (Um milhão de reais) porem foi vendido a um prefeito maguinata do sertão do estado por pouco menos de R$ 300.000.00, (Trezentos mil)  valor irrisório comparado ao valor real do imóvel, lembramos que  como rege o estatuto o prédio não poderia ser vendido, só poderia ser doado em caso de fechamento da entidade e doado para outra entidade do mesmo fins em assembléia geral, não foi isso que aconteceu.
Por que o prédio foi vendido por um valor inferior ao real? Hoje o antigo prédio está à venda novamente o valor pedido é de R$ 1.200.000.00 (Um milhão e duzentos mil reais), depois da suposta venda, a diretoria da UESA comprou um prédio novo próximo a importadora também no Farol, esse também foi vendido recentemente, atualmente a UESA tem suas instalações montada em uma sala  localizada em um edifício comercial no bairro de Sanatório.
Na época dessa transação fraudulenta entidades estudantis e a superintendência estadual da juventude que na época tinha como comandante da pasta o senhor Raudrin de Lima foi ao Ministério Publico denunciar o ocorrido, porem o MP nada fez e até hoje os responsáveis pelo maior golpe que a União dos Estudantes Secundaristas de Alagoas sofreu estão livres, gozando da impunidade. Onde está o dinheiro da venda dos dois prédios? Por que mesmo de maneira ilegal o prédio foi vendido por um valor de mercado muito abaixo do normal? Eu quero respostas.

quinta-feira, 30 de junho de 2011

Meus tempos de Umes-Laje e a verdade sobre os fatos.

Como já relatei aqui anteriormente na postagem “A origem dos meus sonhos” depois de participar ativamente dos bons tempos de movimento estudantil na UESA “União dos Estudantes Secundaristas de Alagoas” voltei a morar em São Jose da Laje.

Voltei para minha terrinha em janeiro de 2002, e em meados de 2003 a UESA juntamente com a Umes-União fazia palestras na Laje com o intuito de realizar uma eleição para ser formada a entidade estudantil lajense, fui a uma dessas palestras, na verdade fui mais para rever velhos amigos, na época estudava no Benicio Barbosa e morava no povoado de Caruru, no fim da palestra recebi o convite de alguns estudantes da escola Carlos Lyra  para fazer parte de uma chapa e disputar a eleição estudantil, aceitei e ficou decidido que seria no voto direto o processo eleitoral, sem conhecer muita gente na cidade, encarei o desafio com a cara e a coragem, e tinha um grande adversário na disputa, Orlando que já era filiado ao Partido dos Trabalhadores (PT), tinha o apoio do prefeito na época e da cúpula do partido, composta por empresários e políticos, confesso que isso não animou minha chapa,por pouco não desistimos de disputar a eleição estudantil, porem não poderíamos voltar atrás. Comissão eleitoral formada, a campanha tomou seu inicio, de sala em sala passava o dia fazendo campanha e sempre que entrava em uma sala nova tinha que me apresentar, pois não era conhecido na cidade, mesmo morando a mais de um ano na Laje minha rotina era casa – colégio, o caminhão dos estudantes saia logo após o fim das aulas, não tinha muito tempo na cidade e oportunidade de fazer amigos, a campanha teve um final que nem eu mesmo imaginava, fui eleito presidente da Umes-Laje  com 1.632 votos, Orlando teve pouco mais de duzentos votos, no fim da apuração me reuni com Orlando e propus ao mesmo uma parceria que graças a Deus se mantém ate hoje. Em setembro de 2003 foi fundada a UMES - União Municipal dos Estudantes Secundaristas de São Jose da Laje esse dia levarei para sempre em minha memória.

Outro lado da moeda: 

Fazer movimento estudantil em uma cidade de interior é muito complicado, a desconfiança de alguns, a falta de informação de outros e a perseguição de muitos fizeram do meu mandato como presidente dos estudantes lajenses  uma batalha diária, com o apoio do saudoso Dr. Neto que era vereador na época conseguimos uma sede bem localizada na praça Claricio Valença ponto de encontro dos estudantes lajenses, o amigo Dr.Neto patrocinava o aluguel da sala que tínhamos como sede, passamos momentos difíceis, principalmente eu, pois morava na zona rural e tinha uma rotina desgastante, pegava o carro de cinco horas da manha para chegar cedo nas escolas e cumprir os compromissos da Umes, meu almoço era a merenda, no segundo horário ia estudar e a noite visitava as escolas, pegava o carro de volta para casa as 22hs, quando chegava em casa era mais de meia noite,  de inverno a verão essa foi minha rotina, com o tempo e com trabalho a entidade foi ganhando o apoio e a confiança dos estudantes e professores, lembro-me que antes de conseguirmos uma sede perdi o carro dos estudantes para voltar para casa, fiquei perambulando pela Laje boa parte da noite, com vergonha não procurei nenhum dos membros da entidade, com o sono me vencendo procurei um lugar seguro para dormir um pouco e achei em uma construção próxima a igreja matriz, ali no meio a muita sujeira dormi sentado o resto da noite pois as sete horas da manha precisaria está nas escolas, foram tempos difíceis, o que mais me doía no inicio era ver algumas pessoas me julgando sem nem me conhecer, passava por aquilo tudo por que sempre acreditei nos meus ideais e que os estudantes mereciam ter voz e vez no município, ao mesmo tempo que a Umes- Laje vinha ganhando força a UESA se afogava em crises na briga pelo poder, com intervenções atrás de intervenções isso atrapalhou muito o movimento estudantil lajense, nos seguramos graças a parceria que tínhamos com a Umes- União na época presidida pelo amigo Francelino Amaro.

Dia 26 de novembro de 2004, o dia polêmico;

Logo depois das eleições municipais o prefeito atual parou de fazer os pagamentos dos motoristas dos caminhões que faziam o translado dos estudantes da zona rural ate a cidade, com isso o mesmos pararam suas atividades, centenas de estudantes estavam sem irem as aulas por falta de transporte, nesse período fiquei instalado na casa de minha vó paterna pois a mesma se encontrava residindo em São Jose da Laje, nem todo estudante tinha essa sorte, alguns andavam mais de dez quilômetros de suas casas na zona rural ate suas escolas na cidade, estudantes botando sua vida em risco na beira da BR, outros pagavam transporte particular tirando do sustento da casa conseguido na maioria das vezes no trabalho braçal nas lavouras para custear o direito de ir a escola, não poderia ficar calado, tinha o dever de defender os estudantes, fui na imprensa e no ministério publico, procuramos o prefeito e o que escutamos dele foi lamentável “perdi a eleição não tenho mais compromisso algum.” Aquilo foi o estopim, no local desse encontro se encontrava um vereador da situação na época e o chefe dos transportes da secretaria de educação, como resposta afirmei que iria a radio da região falar sobre a decisão do prefeito, no dia da entrevista que daria por telefone ao jornalista Ivan Nunes que comandava um programa na radio Ag Fm, fui procurado por uma pessoa do alto escalão da prefeitura, com a desculpa que ele queria uma reunião e queria se encontrar comigo antes da entrevista que foi anunciada por toda manha,nos encontramos  na sede da entidade, muito calmo e astuto o menino de recados do prefeito colocou um pacote na minha mesa, com R$ 5 mil reais em espécie e falou, “aceite a chupetinha que o prefeito quer te dá, esqueça essa entrevista, deixe isso para lá, garanta o seu” na hora mandei o cidadão se levantar e se retirar da minha sala, minha dignidade não estava a venda, e pedi para ele ouvir de casa ou da prefeitura a entrevista. Na entrevista falei da tentativa de suborno e do sofrimento dos estudantes, no dia seguinte centenas de estudantes foram as ruas apoiados pela sociedade para pedir que seus direitos sejam atendidos, com uma faixa na frente do manifesto com a frase: ( QUEREMOS TRANSPORTE) caminhamos pelas ruas da Laje.

Mitos e Verdade.

É verdade que esse dia entrou para historia da Laje, pela primeira vez o povo estava nas ruas, funcionários com salários atrasados se juntaram aos estudantes, quando chegamos na frente da prefeitura, fomos recebidos de forma não amigável, ate hoje existe uma historia absurda que os estudantes quebraram toda a prefeitura e sua porta de vidro, porta essa que ate hoje se encontra inteira na entrada do prédio do executivo, esses boatos partiram para tentar botar a sociedade contra os estudantes e a minha pessoa, algumas pessoas doentes pelo fanatismo ate hoje pensam que esses boatos são verídicos, na hora que o clima tava quente um amigo chegou de moto e mandou eu subir na garupa pois a policia estava indo me prender, como não tínhamos feito nada de errado e também não poderia deixar os estudantes ali, eu recusei e fiquei com os estudantes, minutos depois a viatura da policia militar vêm ate a mim e um policial fala que estou sendo detido  e que seria encaminhado a delegacia para ser ouvido pelo delegado, algumas horas depois prestado meu depoimento fui liberado e recebido por centenas de estudantes que não saiam da frente da delegacia, dois dias depois o prefeito pagou os motoristas e os estudantes tiveram o transporte de volta, missão cumprida, sabia que aquilo seria uma faca de dois gumes para mim, que muitos mitos iriam surgi, porem eu não poderia ter feito diferente, respondi por alguns processos, pois é o prefeito teve o descaramento de me processar, fui absolvido em todos, pois a justiça provou que as acusações não passavam de mitos, com isso o ministério publico pediu o arquivamento dos mesmos e perguntou se eu queria processar o prefeito por calunia, achei melhor não e tocar o barco da entidade.

Fim do mandato.

Com a UESA sofrendo intervenção a mesma parou suas atividades na época e meu mandato estava chegando ao fim e isso impossibilitava a organização de novas eleições estudantis, pois como rege o estatuto da Umes-Laje a eleição estudantil deve ser coordenada pela UESA, a crise interna da entidade não permitiu isso, mesmo depois de muita tentativa a mesma não deu o aval para novas eleições na Laje, com isso terminei meu mandato meio frustrado, fui ate a sede da UESA e levei uma carta com o pedido de que a entidade desse continuidade ao movimento estudantil lajense, de mãos atadas eu não poderia fazer nada.
Foram tempos difíceis, tempos de luta e sacrifícios, mas não me arrependo e faria tudo novamente, me sinto honrado em ter feito parte da historia do movimento estudantil de São Jose da Laje junto com os amigos de entidade, Gustavo Julio,Rodrigo Paz,Adebsom,Italo,Rodolfo,Jair,Paulo Cesar,Thadeu Andrade,Cledir entre outros, a todos vocês obrigado por sempre terem estado do meu lado em todos os momentos.
Hoje levo comigo as boas lembranças e o sentimento do dever cumprido e no coração sempre serei um militante estudantil, viva a Umes-Laje, viva aos movimentos sociais, viva a democracia!




quarta-feira, 22 de junho de 2011

DESABRIGADOS: Realidade nua e crua!

                              Os filhos do abandono!
                             Isso mesmo, isso é um banheiro, absurdo!
                         Criança faz as necessidade no esgoto a céu aberto.
    Castelo de areia: Obras superfaturadas, isso era para ser uma lavanderia.
Desabrigados improvisam sombras para fugir do calor que chega a mais de 50°.



O tempo passa rápido para quem não conta, mas será que um ano passa rápido para quem perdeu sua casa e conta os dias para ganhar uma casa nova? Me refiro aos desabrigados das enchentes do ano passado, um ano depois e milhares de famílias alagoanas ainda vivem nos abrigos provisórios, provisórios? Um ano é tempo de mais para viver em barracas ou melhor para sobreviver em barraca, pois como dizem nem todo casulo é casa. Tive a oportunidade de visitar alguns abrigos com um grupo de blogueiros a convite do deputado JHC, confesso foi uma das mais incríveis experiências de minha vida, porem não foi a mais feliz, testemunhei de perto o sofrimento das famílias, o descaso e abandono do poder público, e como o governo mente, mentem descaradamente.
Famílias estão fazendo as necessidades básicas em banheiros imundos, se eu posso chamar aquilo de banheiros, o calor dentro das barracas passam dos 50°, estão ferindo princípios básicos da constituição como o princípio da dignidade da pessoa humana, seres humanos, nossos semelhantes estão sendo tratados como coisas,é gritante o número de crianças nos abrigos os filhos do abandono, que futuro terão essas crianças me perguntei ao ver alguns garotos brincando de barro, para mim eles são pessoas que merecem dignidade, para o sistema eles são estatísticas isso é lamentável.
A emoção se confundia em alguns momentos com a indignação não é fácil testemunhar tanto abandono, onde está o poder público, onde está os políticos que sempre falavam dessas famílias, nossa como poderia esquecer, a eleição passou eles sumiram, talvez ano que vem eles possam voltar e melar os pés de lama e conhecer a realidade nua e crua dessas famílias.
O que fizeram com os milhões de reais destinados para os desabrigados? Compraram carros de luxo, coberturas na orla, mansões nos condomínios de luxo que abarrotam nosso litoral? Pois nos abrigos eles não foram gastos, desde quando se constrói tanques de lavar roupas com folhas de compensados e cerâmica? Desde quando a estrutura do telhado de um barracão é feita com madeirite? E o governo ainda fala em seriedade nos gastos das obras, o que essas famílias podem esperar dos políticos? Se em União dos Palmares tem ex governador, pai de deputado estadual invadindo terreno alheio onde antes eram as casas atingidas, seria eles a única esperança dessas famílias? 

Um ano depois e nada foi feito a quem cobrar, a quem reivindicar? Essas famílias não podem cair no esquecimento cabe a nós sociedade consciente e instruída cobrar e ser a voz de milhares de pessoas que hoje vivem em condições precárias por conta da inércia e ganância dos nossos governantes, essa não é a Alagoas que merecemos, essa não é a Alagoas de faz de contas que passa na televisão, que nossos políticos saiam dos discursos demagogos de campanha e passem a ter atitudes pois aquelas famílias pedem SOCORRO!

quarta-feira, 15 de junho de 2011

Estudantes levantem suas bandeiras,

Quais são as conseqüências de um governo que vira as costas para os estudantes? GRAVES, não existe outra palavra.
Não é de hoje que os estudantes de São Jose da Laje são usados como massa de manobra política, um gesto mesquinho e baixo, característica marcante da politicagem lajense. Em 2004 a gestão da época que era comandada pelo atual prefeito tirou o transporte dos estudantes da zona rural, os estudantes unidos através da União Municipal  dos Estudantes conseguiram com muita luta o direito do transporte. Mais uma vez os estudantes lajenses sofrem esse abandono público andando em sucatas, ônibus sem conforto ou segurança alguma para o translado dos estudantes, sem contar os caminhões paus de arara que deslocam os estudantes para zona rural. Porem esses não são os únicos problemas, o transporte estudantil é um direito  fundamental para os estudantes que estudam longe de sua cidade, se São Jose da Laje não oferece o curso é necessário que o poder público ofereça meios para que os estudantes possam ir ate a instituição de ensino, porem esses meios não podem ser cobrados, já pagamos nossos impostos essa taxa é abusiva e imoral,não podemos admitir que estudantes sejam perseguidos e humilhados pelo poder público, não podemos admitir esse absurdo os estudantes merecem respeito TRANSPORTE GRATUITO E DE QUALIDADE JÁ, estão ferindo o principio da dignidade humana, verdadeiras carroças ambulantes estão sendo usadas para transportar os futuros profissionais de São Jose da Laje, futuros médicos, agrônomos, advogados, biólogos entre outros. Como se não bastasse nossa cidade perder o pólo da Ufal agora somos perseguidos no transporte dos estudantes. Não podemos ser massa de manobra da politicagem, estudantes não podem ser perseguidos pelo simples fato de terem uma direção política diferente, GOVERNO QUE PERSEGUE E VIRA AS COSTAS PARAS OS ESTUDANTES É UM GOVERNO MESQUINHO E SEM ESCRUPULOS MORAL. O mais revoltante  nisso tudo é ver a inércia dos fiscais do povo (Vereadores), cabe a eles fiscalizar e lutar pelo direito da sociedade pena que na Laje são poucos e muito poucos que fazem uso verdadeiro da atribuição de um vereador, APRESENTEM E APROVEM A LEI JÁ, em outros municípios de Alagoas a mesma lei foi aprovada e os estudantes universitários obtiveram seus direitos, direito a um transporte digno e seguro, não falo como autor da lei, falo como estudante, como lajense, falo como cidadão doa a quem doer, não compro  a briga dos estudantes pois ela à anos sempre me pertenceu.
Estudantes não nos calaremos, não podemos e não vamos cruzar nossos braços, unidos vamos reverter essa situação essa não é uma questão política, ao contrario é uma questão moral e social estamos lutando por nossos direitos, LEVANTEM SUAS BANDEIRAS, somos a semente do hoje e o fruto do amanhã. Ninguém é forte Sozinho!

#LutaLaje

terça-feira, 31 de maio de 2011

Laje: Os filhos do abandono.



Faz tempo que sinto uma revolta quando vejo o estado desumano que vivem nas barracas as vitimas das enchentes do ano passado, a natureza tirou suas casas, porem o poder público está arrancando a dignidade dessas famílias, e isso é inaceitável.
Não posso aceitar que crianças, idosos, mães e pais de famílias vivam como animais por culpa do abandono público, sem o mínimo de respeito do governo, já não basta o trauma de perder tudo que construíram em uma vida de trabalho e luta, eles agora tem que passar por essa humilhação de chagar a fazer as necessidades no mato, por não ter um banheiro adequado, botando em risco a saúde de todos que ali residem, sem contar o calor, ou o incomodo das chuvas, não é fácil viver naquelas condições. Me pergunto para onde foi os milhões do governo federal, pois sei que  o estado não gastou um centavo do seu tesouro, seria bom o governo estadual parar de gastar com propagandas mentirosas e cuidar mais do povo, para onde foi esse dinheiro governador? Em São Jose da Laje não vejo sinal dele. Por que ate agora não foi tomada uma atitude para tirar aquelas famílias das barracas, por que não foi implantado na Laje o aluguel social? Um ano é tempo de mais, cadê os vereadores representantes do povo? Onde estão esses representantes que não cobram do poder público o mínimo de dignidade para esses lajenses, pobre só tem valor em tempos de eleição? Ano que vem não vou me espantar em ver bons samaritanos nas barracas querendo ajudar, corja, todos são a corja da sociedade, mandatários de cargos políticos que não tem compromisso com o povo não merece meu respeito, a comida chega azeda, não existe assistência as famílias, o que os vereadores fazem para cobrar? Nada, não falo só cobrar da prefeitura, falo em ir nas barracas ouvir as famílias, buscar soluções com o governo estadual, mostrar que em São Jose da Laje essas famílias não estão sozinhas jogadas ao vento, nossos representantes devem e precisam ser mais combativos quando o assunto é o bem estar dessas pessoas. Não podemos cegar nossos olhos para essas famílias, não podemos cruzar nossos braços para essa situação, elas não tem quem as ajudem, elas não tem ninguém ou nada alem da vontade de viver e da esperança de dias melhores, estive recentemente com o presidente da comissão das enchentes o deputado João Henrique Caldas, debatemos esse assunto, sei que não é culpa dele, que assim como eu o sentimento de revolta também pulsa em suas veias, porem vou procurar novamente o amigo, essa humilhação tem que acabar, é necessário que aquelas famílias tenham mais assistências, sejam mais cuidadas ate receberem as casas novas, não posso e não vou virar as costas para isso, como lajense tenho esse dever. É o que penso.

#LutaLaje


sábado, 28 de maio de 2011

NÃO PAGO IMPOSTOS PARA ISSO: Financiamento público de campanhas eleitorais



A reforma política prevê o financiamento das campanhas eleitorais exclusivamente com dinheiro público. Doações de pessoas físicas e empresas são proibidas e sujeitas a punição. Em ano eleitoral, conforme a proposta, serão incluídos na Lei Orçamentária créditos adicionais para financiar campanhas eleitorais com valores equivalente ao número de eleitores do País. Os recursos serão multiplicados por R$ 7, tomando-se por referência o eleitorado existente em 31 de dezembro do ano anterior à elaboração da lei Orçamentária. Tomando como base um eleitorado de 115 milhões de pessoas, o valor destinado à campanha seria de R$ 805 milhões.
O Tesouro Nacional depositará os recursos no Banco do Brasil, em conta especial à disposição do Tribunal Superior Eleitoral, até o dia 1º de maio do ano do pleito. Caberá ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) fazer a distribuição dos recursos aos diretórios nacionais dos partidos políticos, dentro de dez dias, contados da data do depósito, obedecendo os seguintes critérios:
- 1%, dividido igualitariamente entre todos os partidos com estatutos registrados no TSE;
- 14%, divididos igualitariamente entre os partidos e federações com representação na Câmara dos Deputados;
- 85%, divididos entre os partidos e federações, proporcionalmente ao número de representantes que elegeram na última eleição geral para a Câmara dos Deputados.

Você acha isso correto? Eu não, vejamos por que.

Para que pagamos impostos? Teoricamente seria para o mesmo ser revertido em investimentos na educação, saúde, transporte, segurança, moradia entre outros, porem na pratica “falta” verba para atender essa demanda toda, “falta verba”, será? Não seria dos nossos impostos esse financiamento público? Para campanhas o cofre está cheio, para as necessidades básicas falta verba, estamos falando de R$ 805 milhões. Saber que meus impostos coisa que aqui no Brasil não são poucos ou baratos, por isso defendo que tenhamos uma REFORMA TRIBUTARIA JÁ, saber que eles serão usados para bancar campanhas  políticas é um absurdo, estão jogando uma torta na cara do povo, vamos patrocinar a entrada na política de figuras que na certa vão continuar usando nossos impostos para fins pessoais depois de eleitos. Você já imaginou? Os nossos impostos bancando as campanhas de figuras como Sarney, Paulo Maluf, Jader Barbalho,Teotônio Vilela, Antonio Albuquerque, João Beltrão entre outros.
O Brasil deixa amuito a desejar quando o assunto é distribuição de renda, e não passa por minha cabeça R$ 805 milhões ser revertido para patrocinar campanhas eleitorais, patrocinar compras de votos, isso é um absurdo, uma afronta com o erário público, estaremos indiretamente patrocinando a corrupção, já que pagamos impostos altíssimos, nada mais justo de nós o povo que paga impostos, não falo dos futuros patrocinados que na sua maioria sonegam impostos e saqueiam os cofres públicos, nada mais justo que esses impostos sejam revertidos para o crescimento social e sustentável do Brasil. Afinal são R$ 805 milhões. É o que eu penso!

segunda-feira, 23 de maio de 2011

A origem dos meus sonhos!


Lembro- me de uma tarde de 1999 quando de dentro de um ônibus no centro de Maceió, vi uma manifestação estudantil na frente da câmara municipal, centenas de estudantes ocupavam a Praça Deodoro, consegui ler algumas faixas, os estudantes se manifestavam contra o aumento da tarifa da passagem dos ônibus, estava um clima tenso, palavras de ordens era ecoadas nos carros de som, policiais faziam a segurança da câmara, porém o manifesto seguiu pacificamente, na hora percebi que deveria participar do ato, pois também era estudante, algo me chamava para o manifesto, dei o sinal e desci no primeiro ponto de ônibus e nesse dia participei da primeira militância estudantil, mergulhei de cabeça no movimento estudantil  que na época era atuante, entrei na Uesa, “União dos Estudantes Secundaristas de Alagoas” fui membro do diretório estadual , e dediquei minha juventude em pró dos meus sonhos, pois sonho com uma sociedade mais justa, e encontrei na época no movimento estudantil essa possibilidade de luta, com o tempo fui amadurecendo aprendendo com os companheiros de movimento, e o destino me deu de presente a chance de liderar o movimento estudantil em minha cidade natal, com muito empenho ganhei a eleição da entidade estudantil da Laje com 88% dos votos, mas não imaginava como era difícil ou melhor como é difícil fazer movimento estudantil no interior, enfrentei coronéis da política, raposas da corrupção, o preconceito ate de alguns estudantes, porem nada abalava meus sonhos e estou certo que fiz uma boa gestão com grandes projetos, mostrando aos estudantes que unidos eles tem voz e vez. Aquela tarde de 1999 mudou minha vida, hoje me pergunto, como seria minha vida sem aquela atitude de descer do ônibus e se juntar a minha classe e lutar por meus direitos sendo consciente dos meus deveres como cidadão? Hoje milito na política partidária, porem sem esquecer de onde eu vim, sem esquecer a classe estudantil e minha querida juventude Lajense, nunca poderei esquecer minhas origens, pois foi dela que nasceu meus sonhos, sonhos esses que hoje luto, sonhos que compartilho com quem busca melhorias para sua sociedade, o que eu estaria fazendo hoje se não fosse aquela tarde de 1999? Bom isso eu não saberia responder, mas afirmo que levarei aquela tarde para sempre nos meus pensamentos, é com aquela coragem de enfrentar o sistema que tive na tarde ensolarada de 1999, que enfrentarei o futuro, pois acredito nos meus sonhos, acredito na força do povo, acredito na união de idéias, acredito que existe esperança de mudança, acredito que a voz do único vence o silêncio da multidão. É o que penso!

Efeito colateral


Falta de políticas públicas, poucos investimentos na educação básica, falta de oportunidades sociais, fizeram de São Jose da Laje mais um gueto do crack, jovens entram com facilidade no mundo viciante das drogas, não falo só da juventude de baixa renda, os jovens de classe A, mais conhecidos como “Filhinhos de papai” também estão acorrentados pela droga e suas mazelas,porem esses tem um sobrenome para blindalos da justiça ou do preconceito da sociedade. Quantos jovens serão precisos ser mortos, metralhados para alguém tomar alguma atitude? Não podemos aceitar isso com a desculpa que, só estão sendo assassinados pelo trafico na Laje os delinqüentes filhos de pobre, delinqüente ou não poderíamos ter evitado o fato de esse jovem ter se tornado mais uma vitima das drogas,se o poder público tivesse tomado alguma atitude. Não podemos assistir de braços cruzados toda uma geração ser tornar refém do submundo, não podemos agir só quando o problema bater em nossa porta, estamos falando do futuro de nossa cidade, estamos falando dos lajenses de amanhã. Isso tudo faz parte de um efeito dominó, gerado pela corrupção que está acabando com as famílias lajenses, o que nossos representantes têm com esse fato? Tudo, a falta de compromisso deles faz de São Jose da Laje uma cidade sem dono, pois os verdadeiros donos, o povo de bem, o trabalhador e pacato, esses se encontram com medo. Não se combate o trafico com repressão e sim com prevenção, é preciso tirar a clientela do trafico lajense das ruas, mas não matando, cometendo uma carnificina e sim com projetos sociais, o caso das drogas não é uma questão de segurança pública é uma questão social é cuidando do usuário, dando lhe oportunidades e apoio psicológico assim temos uma chance de salvar todos desse caminho com fim certo que é a morte ou a cadeia. Os traficantes sim, esses devem ser tratados com o rigor da lei. O poder público lajense deve acordar para esse tema, não podemos nos cegar para problema que se alastra cada dia mais, enquanto é só o filho do pobre que morre nas calçadas da Laje ninguém fará nada, só se movimentarão quando alguém com um sobrenome que não seja (SILVA) se torne vitima dessa carnificina, para pobre infelizmente não existe justiça, só existe impunidade, precisamos vencer o ckack e seu novo aliado o Oxi, ou terei medo do futuro. O futuro da Laje depende de nossa ATITUDE sobre esse fato. É o que penso!